segunda-feira, 23 de outubro de 2017

Ganhando peso com a idade? Culpa do macrófago!

Resultado de imagem para obesity elderly

Você já teve a impressão de que, quanto mais velho, mais fácil de engordar? Pois é, essa sensação já foi comprovada cientificamente. No seu corpo, sua gordura fica normalmente armazenada em células especializadas, chamadas de adipócitos, que formam o tecido adiposo. Essas células são responsáveis por estocar o conteúdo de gordura proveniente da alimentação, para posterior utilização quando necessário (por exemplo, no jejum). Quando há necessidade, a gordura (estocada na forma de triglicerídeos) no interior dos adipócitos é quebrada e então liberada na corrente sanguínea para utilização por outros tecidos. Este processo chama-se lipólise, e é altamente regulada por hormônios e neurotransmissores, dentre eles a noradrenalina (responsável pela palpitação observada quando tomamos um susto, por exemplo).

Mas afinal, por que temos facilidade de ganhar peso quando envelhecemos? Cientistas americanos demonstraram que o culpado pode ser uma célula conhecida do sistema imune: os macrófagos. Utilizando modelo de camundongos, os cientistas observaram que os macrófagos (células sentinelas do sistema imune) que estão no tecido adiposo, com o avançar da idade, têm aumento de um grupo de proteínas importante, chamado de inflamassomo. O inflamassomo é o responsável por aumentar a quantidade de proteínas responsáveis por degradar a noradrenalina, como a monoamino oxidase A (MAO-A). Este resultado é interessante, visto que uma classe de medicamentos muito conhecida tem como alvo esta enzima: os antidepressivos. Para confirmar os efeitos observados, os cientistas trataram animais ‘’idosos’’ com um antidepressivo (inibidor da MAO-A), e adivinha: quantidade de noradrenalina no tecido adiposo foi restaurada, a sinalização deste neurotransmissor foi reativada, e as enzimas importantes para a lipólise foram recuperadas. Com isso, os animais apresentaram maior lipólise e diminuição no estoque de gordura.

Esses resultados ajudam a explicar os mecanismos associados com o ganho de peso em idosos. A relevância pode ser enorme. A proporção de pacientes obesos e que são idosos é bem significante (OGDEN et al, 2013). O sobrepeso é um fator de risco para o desenvolvimento de diversas doenças, como pressão alta e diabetes. Além disso, pacientes idosos, já fragilizados, perdem qualidade de vida quando também são obesos. Assim, este trabalho propõe um novo alvo para um possível tratamento da obesidade em idosos. Esse trabalho fala para você tomar antidepressivos para emagrecer? NÃOOOOO! É possível que, em algum tempo, novos estudos demonstrem que o uso de inibidores específicos da MAO-A tenham EFICÁCIA e principalmente SEGURANÇA ao levar uma possível perda de peso em idosos. Até lá, quando você se olhar no espelho e achar que engordou, culpe seu macrófago.

Referências:

Camell C.D. et al, Inflammasome-driven catecholamine catabolism in macrophages blunts lipolysis during ageing, Nature, 550(7674):119-123, 2017.

Ogden C.L. et al, Prevalence of obesity among adults: United States, 2011-2012, NCHS Data Brief, (131):1-8, 2013. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário